Domingo, 18 de Outubro de 2009

Inicio hoje a publicação de um conjunto de 100 crónicas escritas em castelhano pelo cineasta espanhol Gerardo Olivares, reconhecido internacionalmente, sobretudo, pelo seu vasto trabalho ficcional/documental sobre os mais variados aspectos da geografia mundial. Gerardo propõe-nos uma ambiciosa viajem pelos 100 lugares que devemos conhecer antes de desaparecer da face deste fascinante planeta. Esta proposta, que tem muito de romântica e aventureira, possui também o dom de nos fazer sonhar, sonhar com o exótico e com o distante, despertando-nos para a aventura e para a reflexão.

Pessoalmente tenho a pretensão de ir traduzindo as 100 crónicas que vão sendo publicadas por Gerardo, deixando de lado as restantes propostas que o autor faz (como chegar, onde dormir, onde comer e outros dados úteis). Tendo interesse nestes aspectos, que transcedem a crónica, o leitor das versões publicadas neste blogue, deverá visitar o sítio original da publicação, aqui.
Boa viagem…
 
Por Gerardo Olivares *
Montanhas Altái, Bayan Olgiy - Mongólia
Caçando com Águias
Marcando uma fronteira geográfica com o Cazaquistão, a China e a Rússia, as Montanhas Altái (ver no Google Maps), a oeste da Mongólia, são uma das paisagens mais dramáticas, bonitas e constrangedoras da Ásia. Apesar da sua beleza esmagadora, a vida aqui é tão dura que apenas os bertkuchis têm sido capazes de sobreviver nestas terras ermas assoladas pelo vento, onde as temperaturas de inverno podem chegar aos -40º C.
Falcoeiro com a sua águia-real com o seu chapeu de seda e pele de raposa
A primeira vez que viajei ao Altái fi-lo por terra, a bordo de um Land Rover, desde a distante capital Ulan Bator. Levei seis dias para percorrer 1700 quilómetros, conduzindo por pistas que me permitiram descobrir um país fascinante e escassamente povoado. O meu objectivo era filmar um documentário sobre a tribo bertkuchis, um povo nómada que pratica a nobre arte da falcoaria desde que apareceram como grupo étnico há mais de seiscentos anos.
O meu destino era a pequena povoação de Buyán onde me esperava Kumarkán, um dos melhores falcoeiros de Altái. Estava ansioso para começar a filmagem, percorrer a cavalo com Kumarkán e os seus amigos os picos de Altái e poder filmar as Águias-reais a caçar lebres, raposas e, com sorte, também lobos. Mas o que eu não sabia é que nesta época do ano as aves de rapina não voam porque estão a mudar a plumagem. Quando terminei de colocar a câmara e o tripé para filmar os primeiros planos, Kumarkán olhou-me perplexo e disse: «Mister Eraldo, no, no, no… Eagle flight, niet».
No final de Novembro, o termómetro do aeroporto de Ulan Bator marcava -27 º C. O velho Antonov da MIAT (Linhas Aéreas da Mongólia) descolava rumo a Bayan Olgiy no meio de uma forte ventania. Regressava novamente a Altái, mas desta vez por via aérea e na época oportuna para filmar as águias a caçar.
Terras Altas
Kumarkán desceu das montanhas com o gado para passar o inverno numa pequena casa de madeira e barro no vale de Argalis. Ele é de origem cazaque, como o resto da bertkuchis, que se viram forçados a fugir das suas terras no século XVII, numa fuga causada por guerras tribais. Na maior parte do ano vivem nos Ger, uma espécie de tenda circular característica dos nómadas da Ásia Central que é considerada a mais perfeita construção móvel dos nómadas que se deslocam pelo mundo.
Nas Montanhas Altái as temperatura podem chegar aos -40º C
O falcoeiro esperava por mim usando um casaco de veludo chamado Chapan e o característico Kepesh, um chapéu de seda e pele de raposa decorado com penas de coruja e riscas pretas que representam os versículos do Corão, uma espécie de amuleto que os protege e lhes traz boa sorte durante as caçadas.
Sobre o braço direito de Kumarkán posa a inseparável Bertkut, uma magnífica Águia-real capturada há cinco anos. Kumarkán começou a aprender a nobre arte da falcoaria quando tinha apenas seis anos de idade, na sua família a arte sempre foi uma grande tradição. Altaikán, o seu pai, é um dos caçadores mais respeitados da região, e para qualquer família ter um falcoeiro como membro é um sinal de prestígio e prosperidade. Só os que possuem muito gado se podem dar ao luxo de criar e treinar águias, uma vez que é um desporto praticado na Ásia Central apenas pela elite.
Dentro do GER
Os bertkuchis capturam as águias com redes ou quando acabam de comer muito e não conseguem voar. No primeiro mês permanecem no interior do GER para que se acostumem aos sons e aos cheiros. Então, durante as semanas seguintes, são treinadas para manter o equilíbrio no braço do cavaleiro enquanto cavalga. Finalmente, o mais difícil, é ensiná-las a regressar de volta para seu "dono" após serem libertadas.
Apenas os bertkuchis se tem mantido nas paragens ermas das montanhas Altái
Desde que as águias são capturadas permanecem junto ao treinador, inclusivamente dormem ao seu lado. Os caçadores usam sempre para caçar águias-reais fêmeas porque são consideradas muito mais agressivas do que os machos. Com uma envergadura de dois metros e um peso de sete quilos, duas das suas grandes qualidades a caçar são a velocidade que podem alcançar quando mergulham, na ordem dos 160 km/h, e a extraordinária visão que possuem, cerca de oito vezes mais apurada do que a humana.
Durante duas semanas percorri com os bertkuchis uma boa parte do Altái caçando com águias e dormindo nas casas dos nómadas que encontrava-mos pelo caminho. Esta viagem permitiu a descoberta de um povo fascinante que se tornou, um ano depois, num dos protagonistas do meu primeiro filme de ficção, O Grande Final (ver trailer).
* Crónica, em castelhano, e fotografias de Gerardo Olivares (elmundo.es Viajes - OCHOLEGUAS.com). Tradução para português por Carlos Palmeiro. Siga as próximas crónicas através da tag “100 lugares

 



publicado por Carlos Palmeiro às 14:34 | ligação ao artigo / link to the article | comentar / comment | partilhar / share

artigos recentes / recents articles

Evento: 1º Congresso Inte...

Vídeo: Alerta interior

Filme Promocional do Turi...

Projectos: “Dar a Volta”…...

Ciência: Nova Revista Cie...

Teatro: "Auto da Índia" d...

Birdwatching: Festival de...

27 de Setembro: Dia Mundi...

Evento: Vinhos do Alentej...

Evento: Marquês DownTunne...

Evento: Queer Lisboa, Fes...

Evento: Festival Jazz (Ca...

Evento Global da Indústri...

Gulbenkian Música 10/11: ...

Festival: Douro Film Harv...

Vídeo: Dia Mundial do Tur...

Evento: Jornadas Europeia...

Evento: Sempre a Abrir! 4...

Conferência: Gestão do Es...

Fotografia

Conferência: GIRA 2010, G...

Notícia: Faltam alimentos...

Projecto: Novos Povoadore...

Documentário: Grande Tour...

Palestra: O Lado B de Par...

Informação: Rota do Guadi...

Evento: Ooutjazz, Cinco M...

Evento: Mostra Internacio...

Vídeos: Canal "Espírito D...

Evento: Portas Abertas do...

Evento: 16º Campeonato da...

Viagem: Bacalhau de Bicic...

Vídeo: Algarve, O Segredo...

Seminário: Algarve, Camin...

Portalegre: Passeios pelo...

Exposição: Tauromaquia de...

Música: Jazz em Agosto

Evento: OBSERVANATURA 201...

BTT: Nissan Lisboa DownTo...

Evento Multicultural: Mer...

Festival: Marionetas e Fo...

Prémio: 5ª Edição Prémio ...

BTT: Nissan Titan Desert,...

Vídeo: Stephen Wolfram......

Fotografia: Paris 26 Giga...

Notícia: Oh Eun-sun, a pr...

Voos: Ryanair, 3 milhões ...

Expedição: Leiria - Shang...

Local: Parque de Natureza...

Notícia: Alentejo quer af...

tópicos / topics

açores(4)

aeroporto(3)

áfrica(4)

alentejo(24)

algarve(9)

alpinismo(4)

ambiente(11)

arquitectura(3)

arte(7)

artes plásticas(3)

aventura(6)

aves(3)

aviação(8)

biodiversidade(6)

birdwatching(3)

btt(7)

ciência(5)

cinema(10)

clima(7)

comboio(3)

concurso(3)

conferência(20)

congresso(6)

cop-15(3)

copenhaga(3)

corrida(3)

coruche(18)

crónica de viagem(5)

cultura(3)

desenvolvimento local(5)

desenvolvimento sustentável(6)

design(3)

documentário(3)

douro(3)

economia(6)

ecoturismo(3)

educação(5)

empreendedorismo(4)

ensino(3)

ensino superior(4)

estocolmo(3)

europa(8)

evento(58)

eventos(3)

évora(6)

expedições(3)

exposição(11)

feira(4)

feiras(5)

ferramentas(4)

festivais(7)

festival(8)

finlândia(3)

floresta(4)

formação(5)

fotografia(14)

futuro(5)

gastronomia(24)

guias(3)

helsínquia(3)

hotelaria(5)

informação(59)

inovação(3)

investigação(3)

istambul(3)

jazz(4)

joão garcia(3)

lisboa(27)

madeira(5)

marketing(4)

marrocos(4)

mundo(9)

museu(5)

música(8)

natureza(5)

nomad(4)

notícia(4)

omt(4)

opinião(4)

património(14)

planeta(4)

porto(4)

portugal(24)

projecto(6)

proposta(7)

quercus(4)

ryanair(4)

seminário(7)

solidariedade(4)

sustentabilidade(11)

teatro(4)

turismo(43)

turismo de portugal(6)

turismo social(5)

turismo sustentável(4)

universidade(5)

viagens(26)

viajante(4)

viajantes(6)

vídeo(20)

todas as tags

arquivo / file

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

comentários recentes / recent comments
Legal, já chegaram à metade do caminho em 3 meses
Infelizmente todos os rios de Portugal se estão...
Fantastico, Adorei
Olá, estou a estudar Português e eu aconteceram em...
Já conhece as 12 Aldeias Históricas de Portugal? N...
Que poster mais feio!
Olá Paula... obrigado... espero que continues a vi...
Sim, parece-me muito útil, considerando a lógica a...
Isso é útil!
Viva colega universitário.Quero desde já, dar os p...
ligações / links